Tecnologia do Blogger.

Arqueologia da Cidade de Cafarnaum



Cafarnaum, (em grego Kαφαρναουμ, transl. Kapharnaoum; em hebraico: כפר נחום, transl. Kephar Nachûm, "aldeia" ou "vila de Naum"), é uma cidade bíblica que ficava na margem norte do Mar da Galiléia, próxima de Betsaida (terra natal de Simão Pedro) e Corozaim.
Muito perto passava a importante Via Maris (Estrada do Mar), que ligava o Egipto à Síria e ao Líbano e que passava por Cesareia Marítima.
O facto de possuir uma alfândega (Mateus 9:9) e uma guarnição romana sugere que se tratava de uma cidade fronteiriça entre os estados de Filipe e Herodes Antipas. O capitão da guarnição mostrou-se particularmente amistoso para com os judeus, construindo-lhes a sinagoga (Mateus 8:5-13; Lucas 7:1-10).


A tradição situa-a em Khan Minyeh, 9.5 km a norte de Tiberíades, mas, mais recentemente, foi identificada com Tell Hûm, a 4 km da nascente do Jordão, na margem noroeste do Mar da Galiléia, versão que tem sido mais bem aceite. Foi escavada, em Tell Hûm, uma sinagoga judaica e depois reconstruída parcialmente. Data do século IV, mas não é certo que se situe no mesmo local daquela em que Cristo ensinou (Marcos 1:21).

SINAGOGA EM CAFARNAUM







Escavações, levadas a cabo por V. Corbo, desde 1968, puseram a descoberto, em Cafarnaum, casas que remontam ao século I a.C., assim como outras estruturas. Entre elas encontra-se uma igreja cristã octogonal, contendo um baptistério (século V d.C.) e uma casa do século IV d.C., que os arqueólogos acreditam ter sido construída no local em que então se pensava que ficara a casa de Pedro.
Grafites gregos, aramaicos, siríacos e latinos testificam do facto de a cidade ter sido frequentemente visitada por peregrinos cristãos no século IV.

casa de pedro


CAFARNAUM - Cidade da Galiléia localizada às margens do mar Galiléia. Fica mais ou menos a 35 km de Nazaré. Jesus deu início ao seu ministério público na sinagoga dessa cidade. Cafarnaum tornou-se o centro da atividade de Jesus na Galiléia (Mt 4.13). Era o principal centro comercial e social dessa região. Ali, sobre a grande estrada entre a Síria e a Palestina, eram recolhidos os impostos de alfândega e se encontrava estacionada uma guarnição romana. Jesus veio para esse lugar após sair de Nazaré. Em Cafarnaum Jesus convocou Mateus.






Cristo profetizou a queda de Cafarnaum, e atualmente seus montes de pedras de basalto negro provenientes das edificações se estendem por um quilômetro e meio ao longo da costa do mar. Por todos os lados aparecem linhas tênues de edificações sobre a superfície. As mais importantes dessas edificações são as ruínas de uma estrutura de forma octogonal, apontada atualmente como sendo a casa de Pedro (é provável que seja um edifício comemorativo do lugar onde se encontrava a casa do apóstolo Pedro), e as ruínas de uma das melhores e mais bem conservadas sinagogas da Galiléia.





Todo trabalho de escavação nesse lugar tem-se limitado à sinagoga. Esta era uma construção de dois andares, com um telhado de duas águas medindo 18 por 24 metros, voltada para Jerusalém. No seu lado oriental havia um belo átrio provido de pórticos. A própria sinagoga fora edificada com pedra calcária branca, e em seu interior havia uma fileira de colunas de cada lado, que estabilizavam o edifício e tornava possível a existência de varandas no segundo andar para mulheres que dali assistiam ao culto.




As decorações no friso interior, na cornija e nos umbrais das portas dessa sinagoga são de uma variedade infinita. Elas incluem figuras de pássaros, de plantas, de animais e de criaturas mitológicas, assim como desenhos geométricos. Ali se encontram os símbolos tradicionais sagrados dos judeus, tais como o candelabro de sete braços e a estrela de seis pontas.


No friso existe um relevo que representa claramente a Arca da Aliança, que ia diante do povo de Israel durante sua peregrinação pelo deserto.





Em uma das colunas de pedra calcária branca há uma inscrição em aramaico que diz: “HLPW, filho de Zebida, filho de Johanan, fez esta coluna. Que ele seja bendito”. Estes nomes, diz o doutor Glueck, corespondem aproximadamente a Alfa a Zebedeu e a João, mencionados no Novo Testamento, na lista de discípulos de Jesus.





Muitos acreditam que essa sinagoga é a que foi edificada pelo centurião (Lc 7.1-5), e a que Jesus visitou na cidade, mas a maioria dos arqueólogos opina que ela foi erguida durante o segundo ou terceiro século d. C., no suposto lugar da sinagoga da época de Cristo. Eles baseiam suas conclusões na arquitetura e especialmente na ornamentação.


FONTES:
Bíblia Thompson – Editora Vida
Dicionário Bíblico – Editora Didática Paulista

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

links

os melhores blogs evangélicos

2leep.com

top visitas

agregadores

About This Blog

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP