Tecnologia do Blogger.

Homens de Deus pedindo a morte



As vezes nos deparamos com situações de nossas vidas que ate duvidamos dos objetivos de DEUS.
chegamos em nosso limite e brigamos com DEUS pedindo a morte, pois não enxergamos o proposito de tudo isso acontecer e nem o fim com a solução chegar.

É difícil entender como alguém de relacionamento tão íntimo com Deus, cheio do Espírito Santo, chegue a tal situação. 
vemos também exemplos disso com homens de DEUS na bíblia a passar por tal pressão chegando ao ponto de pedir a morte, mas DEUS com sua misericórdia nos ensina uma solução para tudo isso. vamos a ela.

MOISÉS
E vejo muitas pessoas fazendo isso.  tem gente que o primeiro mar que surge na frente já quer voltar para as mãos do Faraó, preferindo serem escravos.

Leremos agora Números 11.23
Porém o Senhor disse a Moisés: seria, pois, encurtada a mão do Senhor? Agora verá se a minha palavra te sucederá ou não.

Vamos saber do que se trata o texto lido acima, se lerem desde o verso 1 do mesmo capitulo 11 veremos o povo israelita murmurando no deserto se queixando e no verso 4 vimos os filhos de Israel chorando: quem nos dará carne a comer?
Lembrando eles no verso 5 dos peixes que comiam de graça no Egito.

Meninice espiritual!
Mas caia o maná para o seu alimento como falava no verso 6. Água brotava da rocha e o povo ainda chorava. Então vendo isso Moisés pediu até a morte, pois não sabia ele de onde tiraria carne para alimentar 600 mil homens. O Senhor então fala com Moisés nos versos 18 em diante do capitulo 11 de números.


E dirás ao povo: Santificai-vos para amanhã, e comereis carne; porquanto chorastes aos ouvidos do SENHOR, dizendo: Quem nos dará carne a comer? Pois íamos bem no Egito; por isso o SENHOR vos dará carne, e comereis;
Não comereis um dia, nem dois dias, nem cinco dias, nem dez dias, nem vinte dias;
Mas um mês inteiro, até vos sair pelas narinas, até que vos enfastieis dela; porquanto rejeitastes ao SENHOR, que está no meio de vós, e chorastes diante dele, dizendo: Por que saímos do Egito?
E disse Moisés: Seiscentos mil homens de pé é este povo, no meio do qual estou; e tu tens dito: Dar-lhes-ei carne, e comerão um mês inteiro.
Degolar-se-ão para eles ovelhas e vacas que lhes bastem? Ou ajuntar-se-ão para eles todos os peixes do mar, que lhes bastem?

Moisés apavorado. Como daria carne para 600 mil homens no meio do deserto durante 30 dias. Foi isso que Moisés perguntou ao Senhor, mas Deus respondeu a Moisés com uma pergunta.
Números 11.23
Porém, o SENHOR disse a Moisés: Teria sido encurtada a mão do SENHOR? Agora verás se a minha palavra se há de cumprir ou não.

CONFIE CEGAMENTE.


Jó implora a Deus a morte


Jó disse que já sabia tudo o que seus amigos sabiam, e não lhe disseram nada que não soubera antes.

Também acusou-os de serem forjadores de mentiras e médicos inúteis, pois faziam suposições falsas sobre ele e recomendavam o remédio errado. Eram incapazes de fazer o diagnóstico certo, por isso inventaram algo e lhe deram o tratamento errado .

Muitas das suas ideias sobre Deus eram verdadeiras, mas não se aplicavam à situação de Jó. Estavam certos ao dizer que Deus é justo, bem como ao asseverar que Deus pune o pecado. Mas erravam ao supor que o sofrimento de Jó fora um castigo justo para o seu pecado.

Tomando um princípio verdadeiro fizeram uma aplicação de forma errada, não levando em conta as enormes diferenças de situações humanas. Devemos ter cuidado e compaixão na maneira em que aplicamos a condenação bíblica aos outros, evitando precipitação em fazer julgamento.


Jó suplicou pelo favor de Deus, tendo em vista a brevidade da vida e a certeza da morte (13:20 - 14:06)

Jó pediu a Deus que fizesse duas coisas:

Que retirasse a Sua mão para longe dele.- A mão de Deus ou do homem, na Bíblia, é uma figura literária que significa ação de qualquer tipo. Jó, em desespero, estava pedindo a Deus para deixá-lo sozinho, porque sabia que sua aflição vinha de Deus.

E que não deixasse que o temor de Deus o amedrontasse.- Jó era um homem corajoso, e sempre confiou em Deus, a Quem ele servia e obedecia. Agora que enfrentava esses terríveis acontecimentos em sua vida, chegara à beira de ter medo do Deus em Quem confiava. Pediu então a Deus que não permitisse que isso viesse a acontecer, para que a sua comunicação com Ele pudesse ser restabelecida. Jó poderia obedecer os mandamentos de Deus, e Deus responder as orações de Jó. Jó sentira que a tribulação a que estava sendo submetido se tornara em barreira à sua comunhão com Deus, da qual gozava antes.

Jó, com a consciência tranquila, mas pensando que nenhum inocente devia sofrer como ele, exigiu saber o que Deus tinha contra ele para tratá-lo desta forma. Poderia ser algo que fez na sua juventude? Será que Deus estava mexendo com ele devido a cada coisinha que fez?

Jó então voltou para os seus pensamentos sombrios quanto ao túmulo, a palavra "mas" marcando a transição das suas esperanças mais brilhantes. Mesmo a montanha sólida cai e desmorona; o homem, portanto, não pode esperar escapar da decadência ou viver novamente no mundo atual, pois Deus destrói essa esperança .

Então o Senhor respondeu a Jó do meio da tempestade e disse:
"Quem é esse que obscurece o meu conselho com palavras sem conhecimento?Prepare-se como simples homem; vou fazer-lhe perguntas, e você me responderá.

"Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-me, se é que você sabe tanto.
Quem marcou os limites das suas dimensões? Talvez você saiba! E quem estendeu sobre ela a linha de medir?
E os seus fundamentos, sobre o que foram postos? E quem colocou sua pedra de esquina,enquanto as estrelas matutinas juntas cantavam e todos os anjos se regozijavam?

"Você já foi até as nascentes do mar, ou já passeou pelas obscuras profundezas do abismo?
As portas da morte lhe foram mostradas? Você viu as portas das densas trevas?
Você faz idéia de quão imensas são as áreas da terra? Fale-me, se é que você sabe.
"Como se vai ao lugar onde mora a luz? E onde está a residência das trevas?
Poderá você conduzi-las ao lugar que lhes pertence? Conhece o caminho da habitação delas?

Você conhece as leis dos céus? Você pode determinar o domínio de Deus sobre a terra?

Mesmo na morte Jó sabia que Deus iria chamá-lo, e que ele iria responder ao chamado. Em outras palavras, Deus não acabou conosco na nossa morte. Morte não é o fim de tudo. Ouviremos Jó dizer mais tarde : ". . . eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida esta minha pele, então fora da minha carne verei a Deus; vê-lo-ei ao meu lado, e os meus olhos o contemplarão, e não mais como adversário. O meu coração desfalece dentro de mim!" Jó 19:25-27.


A depressão do 

profeta Elias



"Elias, foi sentar-se embaixo de um pé de zimbro e pediu a morte" I Rs 19:4

É difícil entender como alguém de relacionamento tão íntimo com Deus, cheio do Espírito Santo, chegue a tal situação. Elias, não foi o primeiro, e não será o único. Por todos os dias, desfrutamos de misericórdia e fidelidade Divina, porém, quando as tribulações nos chegam, a falibilidade humana, tende a esquecer a infalibilidade de Deus. Elias, estava desanimado, angustiado e cheio de dúvidas:Ameaçado de morte, foge da terrível Jezabel e refugia-se no deserto, embaixo de um pé de zimbro, pedindo a morte.

Ele preferia ser morto por Deus, a ser entregue a uma ímpia . Elias, havia presenciado a morte, de muitos profetas, não esperava, contudo, que sua vez chegaria. Afinal, ele era amigo de Deus, com muitas promessas a serem realizadas. Isto já aconteceu com você? Acreditou firmemente nas promessas Divinas e de repente viu tudo conspirar contra? Deus, havia esquecido de Elias? Haveria Deus, esquecido de mim e de você? Dos que O buscam e confiam em Sua providência?


Elias, caminhou solitário, por um dia, em direção ao deserto, sem comida, nem água, em silêncio, conversou com Deus, porque sequer tinha forças para falar. Ao encontrar a sombra, contemplou a aridez do solo, o céu, sem nuvens, e erguendo sua voz, orou, a Deus. Não era a oração que Deus, queria ouvir. Mas que Deus, sabia ser possível e previsível a todo e qualquer homem limitado e oprimido.

Satanás, ataca-nos em nossos momentos de fraqueza. Foi assim, com Jesus, no deserto. Jesus, teve fome, o inimigo, lhe ofereceu pão. Ele se apresenta, como a solução mais rápida e fácil. Foi assim com Elias: "Pede a morte, você, não merece mais viver dessa forma", essa voz, "martelava" na cabeça do profeta. Assim, como martelou na de Moisés, Jonas e Jô. Exatamente, quando se acharam em grande aperto, eles, também, pediram a morte. Ao nos sentirmos derrotados, o inimigo, tem a vitória.


Quando você estiver caminhando para o deserto, lembre-se, refugie-se no zimbro: "E deitou-se e dormiu debaixo do zimbro; eis então que o anjo o tocou, e lhe disse: levanta-te come" I Rs 19:5. Elias, estava tão desanimado que comeu bebeu, mas dormiu novamente. Isto, pode acontecer conosco. Elias, recebeu o Rhema de Deus. Deus, falando especificamente para Ele. Uma palavra viva, tão viva, que moveu o céu. Um anjo, visível, lhe animando. Elias, tornou a dormir. E pela segunda vez ouviu: "Levanta e come, te será muito longo o caminho"I Rs 19:7. O caminho foi realmente longo, o profeta, caminhou por quarenta dias no deserto, fortalecido por Deus.

Talvez, Elias desejasse, comer e dormir para sempre, mas, é impossível, permanecer inerte, quando Deus nos fala fazendo-nos saber que está conosco. Quando Deus fala, tudo se transforma. Quando Ele diz: "Não temas, pois, porque estou contigo" Is 43:5, impossível não se levantar. O profeta, seguiu, porém, após os quarenta dias, tornou a se sentir fraco. Se refugiou em uma caverna, e Deus, novamente, o falou, através de uma brisa "mansa e delicada". Elias estava obstinado. Deus, porém, não desistiu de Elias. Ele nunca desiste de nós. Por isso, "saia da caverna". Não se intimide pelas ameaças do inimigo. Coma e beba no "zimbro" e não desista.

A história de Elias, teve um final feliz. Ele venceu em vida, até ser arrebatado aos céus. Seus inimigos, tiveram um fim trágico. Elias, com todas as suas falhas, foi agradável a Deus. Conosco, não é diferente. Deus nos ama. Mais do que nossa finita mente possa alcançar. Ele, não quer que desistamos, mas que nos refugiemos Nele. No "zimbro", onde Àgua e Comida, nos fortalecerá rumo a vitória. Que as lições de Elias "homem sujeito ás mesmas paixões que nós"Tg 5:17, fale, profundamente aos nossos corações, amém.




Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

links

os melhores blogs evangélicos

2leep.com

top visitas

agregadores

About This Blog

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP