Tecnologia do Blogger.

Batalha espiritual - retaliação



Significados de retaliação 
Substantivo.
Ato ou efeito de retaliar.
Aplicação de pena de talião, represália, vingança, desforra.

Retaliação

Segundo o ensino do movimento de Batalha Espiritual, quando o crente ataca estes espíritos territoriais, invadindo sua jurisdição e tentando implantar o Reino de Deus, ele terá problemas. Estes demônios poderão infernizar a sua vida com doenças, problemas conjugais e toda sorte de males. 
“Como então, o apóstolo Paulo nos fala da possibilidade de Satanás levar vantagem sobre nós na guerra espiritual? Isto se chama retaliação. Retaliação é quando Satanás tem oportunidade de nos retaliar, de nos contra-atacar. E ele faz isto. Ele usa as oportunidades que encontra para retaliar os filhos de Deus, trazendo, assim, aparente derrota, desânimo, e situações semelhantes.” 
Este pensamento é uma constante na vida dos participantes do movimento de batalha espiritual. Por isso, explicasse a constante oração por proteção e o ato “místico” de vestir a armadura espiritual.

Esta preocupação mostra-se evidente nas orações.


Retaliação” à luz das Escrituras 

Vejamos o que a Bíblia pode nos dizer sobre este assunto. Na obra missionária de Cristo, o diabo estava presente em alguns momentos da sua vida para fazer com que a sua obra fosse frustrada. Na tentação do deserto ( Mt 4) – no início do ministério do Messias -, Satanás esforçou-se para impedir à Cristo.

Quando Pedro foi usado pelo diabo ( Mt 16:23), vemos Satanás tentando induzir Jesus a se acomodar. Na cruz, quando Jesus está sendo crucificado ( Mt 27: 33-44), vemos o diabo usando as pessoas que passavam para fazer com que Messias desistisse do que estava fazendo.

Durante todo o ministério de Cristo aqui na terra, vemos o diabo contra-atacando-o. Notamos isso ocorrer, também, na vida de Paulo. No ministério paulino em Tessalônica, observa-se a resistência de Satanás à obra que estava sendo feita. As pessoas estavam sendo libertas e salvas. Muitos judeus creram na Palavra e numerosos gentios deixaram a adoração à ídolos e renderam-se ao Senhor. No entanto, qual foi o resultado disso? Uma perseguição levantou-se contra Paulo e os seus companheiros, instigada pelo ódio, inveja e incredulidade dos judeus. Parece, aqui, que Satanás estava usando estes sentimentos da parte dos judeus para retalhar a obra de Deus em Tessalônica. Foi tão séria a resistência de Satanás contra a obra de Paulo que , este, disse o seguinte em 1 Ts 2:18: “Por isso, quisemos ir até vós ( pelo menos eu, Paulo, não somente uma vez, mas duas); contudo, Satanás nos barrou o caminho.” Ainda a respeito disso, Ladd comenta:

“Ele é o tentador, que procura, através da aflição, desviar os crentes do Evangelho (I Ts 3:5), obstruir os servos de Deus em seus ministérios (I Ts 2:18), e que cria falsos apóstolos, para perverterem a verdade do Evangelho (II Cor 11:14), que está sempre tentando derrotar o povo de Deus ( Ef 6:11,12,16), e que é até mesmo capaz de praticar seus ataques sob a forma de sofrimentos corporais, aos servos escolhidos de Deus   ( II Co 12:7)” .

MacArthur também nos dá a sua contribuição sobre o assunto: “É evidente, pois, que os crentes não estão imunes à oposição de Satanás; nem é o plano de Deus que estejamos sempre livres de toda a situação má.


De acordo com os textos mencionados acima, cremos que o diabo, realmente, pode reagir ( “retaliar”, ou seja lá como quiserem denominar essa ação satânica) contra a obra missionária do povo de Deus.



Cremos que é evidente que o diabo, tentando se opor à obra de Deus, faça de tudo para que o crente não obtenha sucesso em seu trabalho missionário. Esse “fazer de tudo”, implica em semear discórdias, desavenças, contendas, enfermidades e tudo o que o diabo costuma fazer.

No entanto, esta resistência é limitada pelo próprio Deus. Satanás não é um ser autônomo que vive independentemente. Muito pelo contrário, ele é um ser limitado que age com limitações impostas pelo próprio Deus. Em Jó 1:12, vemos Deus limitando a ação satânica sobre a vida de um crente: “Disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está em teu poder; somente contra ele não estendas a mão. “E Satanás saiu da presença do Senhor”.

Também em Lc 22:31, vemos que Satanás precisou pedir permissão para atacar a Pedro: “ Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo.” Em 2 Co 12:7, vemos que o apóstolo Paulo estava acometido de um ataque satânico ( o espinho na carne); porém, este ataque servia aos propósitos soberanos de Deus: “...para que não me ensoberbecesse.”

“ Conforme Lutero disse, ’o diabo é o diabo de Deus’, Calvino também argumentava que todas as influências demoníacas e satânicas do mal estavam sob o comando soberano de Deus e estão sob o controle do verdadeiro Soberano do Universo.” 




O Que Entendemos Por Retaliações?

Retaliação é um ataque demoníaco que nos atinge em nosso corpo, alma ou espírito, quando há em nós alguma brecha. As pessoas têm um pensamento errôneo de que retaliações vêm do nada sobre uma vida e que ali se estabelece sem um motivo e desestabiliza a vida de uma pessoa.
Primeiramente devemos fazer a distinção de Retaliação com Contra-Ataque. Retaliação acontece quando em nós há uma brecha, ou uma legalidade para o diabo agir, e contra-ataque é uma coisa, até considerada normal, dependendo do seu nível de intensidade. Contra-Ataques acontecem, pois guerras envolvem ataques e também defesas.
Como combater as retaliações
1. Aumento da base de Intercessão
2. Intercessão em grupo
3. Fidelidade na vida de oração
4. Guardar o Coração
5. Cobertura Espiritual
6. Prestação de Contas

Aumento da Base de Intercessão
Quando um ministério cresce, sua base deve crescer junto. Todos nós sabemos que qualquer ministério no Reino de Deus “começa pelos joelhos”, ou seja, a oração. A oração é a chave espiritual que abre as portas e é também a arma que fecha as portas na cara do diabo. A base de um ministério sólido e forte é a oração. Não devemos ser inconsequentes como na parábola dos homens que construíram uma torre e não tinham dinheiro para terminá-la (Lc 14:28-30), só que hoje ao invés disso, ocorre o seguinte: Ministérios mal estruturados, onde a base é pequena e o teto é amplo, assim, sabemos que o fim disso tudo será em uma grande ruína.


“Como poderia um só perseguir mil, e dois pôr em fuga dez mil?” Dt 32:30
Devemos ter a prudência de manter a retaguarda com a mesma força e base de uma frente de ataque. Isso é um princípio para se manter longe de retaliações.

Intercessão em Grupo
Temos que entender o princípio básico do poder da concordância na oração. Uma base de intercessão pode até ser forte, e pode até ter um tamanho considerável e estável na oração, mas é bastante diferente orar sozinho do que orar em grupo. Percebemos um aumento exponencial de poder quando há concordância na oração. Um exército disperso pode ser mais facilmente atacado, pois é bastante vulnerável. Mas o poder da unidade produz força.

- Orar em grupo é a melhor coisa para evitar as setas que voam em busca de desventurados solitários espirituais. Pois é mais fácil se perder sozinho do que acompanhado, pois:
“Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho, pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá quem o levante.”
Ec 4:9-10


Fidelidade na vida de oração
Percebemos que a oração e a vigilância são os princípios básicos que devem ser seguidos para prevenir as retaliações. Nada pode substituir o poder da verdadeira SANTIDADE na vida de pessoa.
O poder da oração também é demonstrado na vida de uma pessoa pela persistência. Muitas pessoas vivem no dia a dia, mas não conhecem o poder de uma oração fiel.
Dificilmente teremos tempo para realizar uma devocional de oração, mas antes da oração ser um fardo ela deve ser um prazer.
Deus não quer que nos atribulemos para realizarmos devocionais de orações, porém Ele quer que a oração seja um estilo de vida, que ela faça parte de nosso dia a dia.
Não desprezamos o poder de uma devocional sincera de oração, porém sabemos que Deus espera mais de uma vida de oração.
Devemos ser fiéis em nossa vida de oração e nas nossas devocionais de oração que devem ser feitas, mas que não nos martirizemos por elas, pois, oração é um estilo de vida e não um fardo.
Ser fiel na vida de oração, demonstra fidelidade espiritual e ministerial e, também fecha as portas que são abertas todo dia em nossa vida que tentam nos destruir, além de nos aproximar mais de Deus.


Guardar o Coração
Guardar o coração é outro princípio para nos manter longe de retaliações, porque, depois de uma batalha é normal sairmos um pouco tontos ou desestabilizados, até mesmo emocionalmente afetados.
“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida” Pv 4:23
Se nós não resguardarmos o nosso coração poderemos nos ferir ainda mais,com os sutis ataques do diabo no pós-guerra. Tomemos exemplos diários de pessoas que se feriram após uma guerra, e que foram capazes, além de se desviar, ainda de levar muita gente com eles.
Temos visto casos de pessoas que abriram seitas porque tinham grandes partes amarguradas não curadas em seu coração, como no caso de David Berg, que fundou a seita “A Família de Deus”.
“Enganos é o coração do homem, mais do que todas as coisas e, desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?” Jr 17:9
Devemos curar o nosso coração dos golpes do diabo, e dos golpes dados até mesmo pelos homens, e por nós mesmos, devemos ter cuidado com as discussões e com as paixões platônicas, as decepções podem fazer um grande efeito se abater sobre nós.


Cobertura espiritual
- Devemos sempre ter alguém para nos cobrir em oração e em aconselhamento, isso pode ser crucial na vida de qualquer cristão.
- Ter alguém que sempre está como autoridade espiritual sobre nossa vida, não como autoridade ministerial, mas sim como um suporte e apoio, isso é benção.
- Ter alguém que pode sempre nos abençoar, orar e até mesmo nos aconselhar em questões complicadas é um padrão divino para nós. É como se fosse um discipulado.
- Discipular também é um principio de proteção espiritual, onde sempre haverá alguém responsável por cobrir alguém espiritualmente.


Edificar a Família é Guerra Espiritual 


Deus precisa de um coração convertido e disposto a lutar pela família para realizar o milagre de transformar casas em lares. Quando Golias enfrentava o povo de Deus, julgava-se o dono da situação. Porém, quando Davi, servo do Senhor, o venceu, foi provado que Deus, verdadeiramente, exerce todo o comando. Não interessa quantos Golias se levantem, pois com a unção do Deus de Israel, nós os venceremos.

Não permita que o inimigo vença você, lute contra. Você é filho legítimo e tem autoridade para confrontar os gigantes. Você é  mais do que vencedor e sua Família alcançará a vitória plena. Uma batalha na Família não deve destruí-la, deve sim  tornar seus membros melhores guerreiros.

O diabo está usando uma estratégia de similaridade de Família, com o objetivo de contaminar a ideia original e verdadeira, levantando falsos profetas que pregam sobre o assunto, porém num padrão enganoso. Fique atento, pois Família edificada sobre a Rocha é somente aquela cujo centro é o Cristo. 

A melhor maneira de lutar nessa guerra, é confiar nAquele que vai à nossa frente, o Grande General . "Eu irei adiante de ti, e tornarei planos os lugares escabrosos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro" (Is 45:2).

O Senhor Todo Poderoso, Senhor dos Exércitos, desce do Trono em rios de água viva para inundar  o  nosso  espírito.   Jamais  seremos envergonhados, essa é a nossa herança, diz o Senhor dos Exércitos. "Vós, pois, sabereis que eu estou no meio de Israel, e que eu sou o Senhor vosso Deus, e que não há outro; e o meu povo nunca mais será envergonhado." (Jl 2:27)

Toda arma forjada contra você e sua Família não prosperará, e toda língua que se levantar contra sua Família, o Senhor a condenará em juízo (Is. 54:17); por um caminho se levantarão, mas por sete fugirão de sua presença, pois o Eterno é seu escudo e sua espada; a Família não será atingida. "O Senhor entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos rugirão da tua presença." (Dt 28:7). 

E faço minhas as palavras do Profeta Eliseu ao seu servo que estava paralisado ao ver no horizonte, as força do Inimigo.
"Senhor, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu; e eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu" (II Reis 6:17)

Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.
1 João 4:4

Eis que vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; e nada vos fará dano algum.
Lucas 10:19


Podemos concluir dizendo que Satanás se opõe a obra da família e anela em destruí-la; no entanto, jamais o faz sem a permissão, limitação e supervisão divina. O problema é quando nos preocupamos demais no que Satanás nos “aprontará” se fizermos isso ou aquilo para o Reino de Deus.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

links

os melhores blogs evangélicos

2leep.com

top visitas

agregadores

About This Blog

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP